Prefeitura de Curitiba

Portal Administrativo do Município

Curitiba, 21 de outubro de 2017
   

Prefeitura constrói e conserta 65 pontes e passarelas em um semestre

14/06/2017
capa

A estudante de Nutrição Fernanda Paola, 20, tem agora um caminho mais seguro à faculdade. Neste mês, a Prefeitura construiu uma passarela sobre o Ribeirão dos Mueller, na CIC. Um pedido antigo de Fernanda e outros moradores da região, que precisam atravessar a Rua Cidade de Curitibanos para chegar à Rua Cidade de Rodeios.

A nova passarela da CIC é uma das 12 feitas na cidade desde o início do ano. A Prefeitura também reparou 38 passarelas e uma nova foi implantada — quando é preciso criar um projeto para a estrutura. São passarelas de madeira ou de estrutura metálica, em média de três a 12 metros de extensão.

No caso das pontes, a Prefeitura reparou dez e construiu outras quatro. Maiores que as passarelas, as pontes têm, em média, 25 metros de extensão. Outro diferencial: a construção de uma ponte é feita, em média, em uma semana, enquanto a de passarelas é feita em um dia.

Durabilidade

Curitiba tem 60 pontes e 249 passarelas. Trinta aguardam serem construídas ou reparadas pelo Distrito de Galerias do Departamento de Pontes e Drenagens da Secretaria de Obras de Curitiba.

Segundo o gerente do Distrito, Donato Ciorcero, a Prefeitura recebe diariamente pedidos de reparos ou de novas construções. “As condições do tempo e o quanto a estrutura é utilizada influenciam na necessidade da reforma e no tempo de durabilidade”, explica Donato.

Para construir pontes e passarelas, o principal critério é o quanto a obra vai impactar no cotidiano da comunidade. “Quanto mais pessoas pedem, mais ela é necessária”, completa. “Se estiver perto de unidades de saúde e de escolas também se tornam obras prioritárias.”

Também na CIC —bairro que recebeu mais intervenções desse tipo desde o início do ano, com 34 construções ou reparos de pontes e passarelas —, o estudante Rafael Medeiros, 22, comprova o benefício da obra. Ele mora próximo à Rua Arthur Tambosi, que é cortada por um canal. “O ponto de ônibus fica do outro lado da rua e a panificadora mais próxima de casa também. Sem as pontes, teria que dar uma volta enorme”, conta.

Como funciona

O reparo e criação de pontes é um serviço do Distrito de Galerias da Secretaria de Obras. As solicitações são feitas pelo telefone 156, por abertura de protocolo nas Regionais Administrativas da Prefeitura ou proposição de vereador. A coordenadoria, então, manda fiscais até o local para verificar se é de sua competência o serviço.

Se o local tiver uma ponte ou passarela em situação precária, é interditado e sinalizado. Por fim, uma empresa — que trabalha por licitação — é acionada para realizar a obra.

 

Imprimir | Voltar