Prefeitura de Curitiba

Portal Administrativo do Município

Curitiba, 22 de maio de 2018
   

Baile infantil e desfile de blocos animam foliões na Marechal Deodoro

10/02/2018
capa

Samba, cores e muita alegria marcaram o início dos desfiles do carnaval 2018 na Rua Marechal Deodoro, na tarde deste sábado (10/02). A festa começou com o Baile de Carnaval Infantil que contou com a presença do personagem Curitibinha. Ao som de marchinhas, tocadas pela Banda Lyra Curitibana, pessoas de todas as idades se entregaram à festa com muito spray de espuma, confetes e serpentinas. 
A dona de casa Fabiana Aparecida da Silva de Carvalho trouxe a filha Lara, de 8 anos, e a amiguinha da filha, Maya, de 6, para brincarem na rua. A curitibana, moradora do bairro Tatuquara, disse que participar do carnaval foi um aprendizado que recebeu da mãe ainda na infância. "Estamos aproveitando bastante. Eu sempre venho prestigiar o nosso carnaval. Eu trago as crianças porque não podemos perder essa cultura. Eu sou curitibana e desde pequena aprendi que carnaval é símbolo de alegria. Minha mãe sempre trouxe a gente para participar. Carnaval é um momento de paz, de festejar e não se pode perder essa tradição. É um momento família, de união", explica. 
Com um figurino personalizado, a gaúcha Silvia Suzana Bobck usou uma fantasia feita por ela própria, com lacres de latinha de bebidas. Catadora de materiais recicláveis há 37 anos, vive há 19 anos em Curitiba. Ela conta que levou dois meses para confeccionar a peça. "Eu tenho outras fantasias lá em casa, todas feitas com material reciclável. A gente precisa limpar o planeta. E eu pensei, porque não fazer fantasias? Fica bonito, é ecológico", afirmou. 

Blocos
O desfile dos blocos começou com o Afoxé Aiyé Layó, que reuniu integrantes de terreiros de umbanda e camdomblé. De acordo com Soya de Jessica, componente do grupo, o ritual de abertura tem o objetivo de purificar a avenida para que os desfiles ocorram em harmonia. "Este ano estamos saindo na avenida com um novo afoxé Aiyé Layo. A abertura funciona como uma purificação. A gente entra na avenida, purifica a avenida, purifica o ar, purifica a terra para que as escolas possam passar em boa harmonia para que tudo ocorra bem, para que o carnaval seja lindo", explicou. 
O ineditismo do desfile foi a participação do bloco Sambistas do Amanhã, composta integralmente por crianças, participantes das nove escolas do carnaval curitibano. O bloco contou com dois casais de mestre-salas e porta-bandeiras. 
"O bloco é um projeto idealizado pelo prefeito Rafael Greca. Sao crianças das noves escolas, o samba delas recupera as brincadeiras tradicionais. Uma ala de cada escola está trazendo para a avenida uma brincadeira", explicou o diretor de Ação Cultural da Fundação Cultural, Beto Lanza. 
Depois foi a vez do bloco Derrepente, com mais de 20 anos de participação no desfile. O grupo trouxe alegria com suas cores branca e vermelha. Já o Boêmios da Madame trouxe para a avenida muita animação e energia. O bloco evangélico Unidos de Judá desfilou com muita energia e samba no pé. O grupo participou com um carro alegórico e cantou músicas que remetiam a Cristo e ao amor. Em seguida foi a vez do bloco Fogosa, que cantou contra o preconceito com muita irreverência e alegria. E por último, veio o Rancho das Flores, que com muita alegria e vitalidade trouxe o samba-enredo "Que bom que você veio".
Nessa tarde estiveram na avenida o presidente da Câmara Municipal, Serginho do Posto, a superintendente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro, o diretor de Ação Cultural da Fundação, Beto Lanza, o diretor Administrativo Financeiro da FCC, Cristiano Morrissy e a diretora de Comunicação da FCC, Thaisa Sade. 
Estrutura
O Carnaval 2018 dispõe de banheiros químicos ao longo de todo o trecho da avenida onde é realizado o desfile, conta também com camarote específico para pessoas com deficiência e seus acompanhantes. A carioca Iris Ramos, que mora em Curitiba há cinco anos, aproveitou a estrutura e trouxe o seu filho Miguel, de 4 anos, para cair na folia. "Eu não deixo de curtir o carnaval com o meu filho por ele ser cadeirante". Após o baile infantil, mãe e filhos assistiram ao desfiles do bloco na área reservada. 
O Carnaval 2018 é uma realização da Fundação Cultural de Curitiba e tem o apoio das secretarias da Saúde, do Meio Ambiente, do Urbanismo, do Governo Municipal e da Defesa Social e da Superintendência de Trânsito, da Fundação de Ação Social (FAS) e da Urbs, das políciais Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros.

Imprimir | Voltar