Prefeitura de Curitiba

Portal Administrativo do Município

Curitiba, 11 de dezembro de 2018
   

Startups curitibanas descobrem a hora certa para incubar ou acelerar

16/04/2018
capa

A startup Iniciativa Divulgadores, criada há dois anos na capital, oferece programas de educação através de clubes de ciência. Mas o fundador da empresa curitibana, o biólogo Sam Adam Hoffmann, sabe que para crescer é preciso buscar maior capacitação e integração com o Vale do Pinhão, o ecossistema de inovação de Curitiba.  

“Hoje, já atuamos fortemente em escolas públicas, mas agora precisamos atingir a rede particular. Por isso, acho que chegou a hora de buscarmos apoio para crescermos”, avalia ele.

De olho na oportunidade de validar o seu negócio, ter acesso a mentores qualificados e até conseguir potenciais investidores, Hoffmann participou nesta segunda-feira (16/4), no Engenho da Inovação, de um encontro de incubadoras e aceleradoras do Vale do Pinhão com empreendedores que participam do programa Curitiba – Cidade das Startups.

Promovido pela Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, órgão ligado à Prefeitura responsável pelo fomento do Vale do Pinhão, o evento reuniu representantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR), da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep).

Priscila Tie Assahida Moreira, consultora da Incubadora do Centro Internacional de Inovação do Sistema Fiep, explicou que o programa de aceleração da instituição está aberto e é contínuo, com duas formas de incubação, residente e não residente, de startups com produtos e soluções voltadas para a indústria.

“Ajudamos as startups na modelagem de negócios, acesso a mercado e capital e gestão por meio de mentorias e consultorias, além da conexão com a indústria e o ecossistema de inovação da cidade”, observa ela.  Atualmente, dez empresas estão incubadas na Fiep, no Jardim Botânico, como GoEpik, HydroBytes Tecnhologies e Prevention.

O professor doutor Cleverson Renan da Cunha, coordenador de Empreendedorismo e Incubação da Agência de Inovação da UFPR, explicou que a incubadora da instituição no Centro Politécnico é voltada, principalmente, para as startups que buscam uma integração com o corpo acadêmico e acesso a pesquisas de ponta e a equipamentos de alta tecnologia.

“Hoje, oferecemos programas de pré-incubação e incubação, sendo necessário ao menos que um dos sócios da empresa tenha um vínculo com a UFPR”, salientou ele. Além disso, a universidade lançou, no mês passado, o TCC Inovação de incentivo aos alunos em fase de elaboração de TCCs (Trabalho de Conclusão de Curso) ou TC (Trabalhos de Curso) e que tenham interesse em aplicar as possíveis soluções na criação de novos negócios ou projetos e transformá-los em modelo produtivo.

A professora Silvana Weber, coordenadora da Incubadora de Inovações Tecnológicas da UTFPR (IUT), contou que o espaço no Campo Comprido dá apoio atualmente a seis startups (Água Salutaris, Metha Soluções, Qualabor, Mercafácil, Hop Stop Beer e Percepção de Risco).

Em agosto, a unidade da UTFPR deverá abrir um novo edital para receber novas empresas nascentes em seu programa que tem período de incubação de até três anos. “Na IUT, os empreendedores não precisam ter nenhum vínculo com UTFPR, mas a startup precisa já estar formalizada”, esclareceu Silvana.

Apoio

Ainda em fase de validação de sua startup, uma plataforma de entrega para e-commerces, Fabiano Queiroz está inscrito no programa Curitiba – Cidade das Startups e avalia que está na hora de buscar o apoio de uma incubadora para colocar sua solução no mercado. “Estamos em uma fase mais inicial do projeto, acredito que para nós o apoio de uma incubadora seria muito mais interessante”, prevê ele.

Tiago Francisco da Silva, diretor técnico da Agência Curitiba, lembrou que o Curitiba – Cidade das Startups beneficia, atualmente, 200 empresas nascentes cadastradas. "O programa busca capacitar e aumentar a conexão com o ecossistema de inovação. As aceleradoras e incubadoras têm um papel fundamental no ambiente de inovação da cidade, pois auxiliam empresas inovadoras em sua estruturação”, completou ele.

SAIBA MAIS

Vale do Pinhão

Idealizado pelo prefeito Rafael Greca, o Vale do Pinhão é o ecossistema de inovação de Curitiba e região. A rede, formada por empreendedores, startups, poder público, universidades, investidores, grandes empresas e o terceiro setor, atua em conjunto para fortalecer o desenvolvimento sustentável e de negócios inovadores da capital.

Desde o ano passado, a Prefeitura, através da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, vem estimulando o Vale do Pinhão. A sede do Vale do Pinhão é o Engenho da Inovação, no bairro Rebouças, que se transformou em um moderno espaço para estimular a inovação e a criação de novas empresas, através de uma agenda ativa e qualificada de ações que fomentam o networking e a qualificação profissional.

Imprimir | Voltar