Prefeitura de Curitiba

Portal Administrativo do Município

Curitiba, 17 de agosto de 2018
   

Curitiba é única capital na categoria máxima em ranking nacional de saneamento

13/06/2018
capa

Curitiba foi a única das capitais brasileiras a atingir a categoria máxima – Rumo à Universalização – na edição de 2018 do Ranking Abes da Universalização do Saneamento, feito pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes) e divulgado nacionalmente nesta quarta-feira (13/6).

(Confira o estudo completo)

Foram analisados dois mil municípios e somente 80 atingiram a mesma classificação da capital paranaense. Apenas 29 deles são de grande porte e estão nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Outras 201 cidades estão na categoria Compromisso com a Universalização; as demais se dividem em Primeiros Passos para a Universalização e Empenho para a Universalização.

Com desempenho e investimentos crescentes, Curitiba já foi destaque no ano passado na mesma categoria. A premiação foi entregue ao prefeito Rafael Greca em simpósio promovido pela Abes, em São Paulo. Até o ano passado a avaliação era restrita a 231 cidades.

Os motivos

A cidade aparece com total atendimento em abastecimento de água, tratamento de esgoto e coleta e destinação adequada de resíduos sólidos, além de boa cobertura de coleta de esgoto. "Se Curitiba é a capital mais saneada do Brasil, calculem quando terminarmos de implantar o nosso Plano Municipal de Saneamento, de macrodrenagem e da cadeira produtiva da separação do lixo reciclável", disse o prefeito Rafael Greca.

As melhorias as quais o prefeito se refere estão em andamento. Aprovado no final do ano passado, o Plano Municipal de Saneamento motivou a alteração do contrato de serviços prestados pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) à cidade. Para o cumprimento das metas previstas no documento, serão investidos R$ 3,5 bilhões em infraestrutura e melhoria de redes de coleta e mais R$ 943 bilhões para ações de melhorias ambientais, educação e fiscalização.

“Curitiba, que já considerada uma das cidades mais saneadas do Brasil, em termos de esgotamento sanitário, distribuição de água, limpeza pública e tratamento de resíduos, terá um avanço ainda maior com a retirada de esgoto que vai para os rios, revertendo na melhoria da qualidade da água”, completou a secretária Municipal do Meio Ambiente, Marilza Dias.

Na coleta e tratamento dos resíduos sólidos, Curitiba conta com opções de recolhimento do resíduo domiciliar e reciclável porta-a-porta, além do recebimento do lixo tóxico em terminais de transporte coletivo. A separação e venda do material reciclável é feita por catadores de 40 associações ligadas ao município. Cerca de 22% de todo o resíduo gerado são separados e comercializados.

Pesquisa

O Ranking da Universalização do Saneamento foi apresentado pela primeira vez em outubro de 2017. O ranking utiliza dados do Sistema Nacional de Informações em Saneamento (SNIS), do Ministério das Cidades, e cruza estes dados com as informações disponíveis sobre as doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado. Essas doenças estão relacionadas em sistema de informação do Ministério da Saúde.

A Abes

Com quase 52 anos de atuação pelo saneamento e meio ambiente no Brasil, a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes) reúne em seu corpo associativo cerca de 10.000 profissionais do setor.

A Abes tem como missão ser propulsora de atividades técnico-científicas, político-institucionais e de gestão que contribuam para o desenvolvimento do saneamento ambiental, visando à melhoria da saúde, do meio ambiente e da qualidade de vida.

Imprimir | Voltar