Prefeitura de Curitiba

Portal Administrativo do Município

Curitiba, 25 de setembro de 2018
   

Secretaria da Saúde alerta para importância da vacinação contra o sarampo

05/07/2018
capa

Com casos recentes de sarampo na Europa e no Norte do Brasil, a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba reforça o alerta sobre a necessidade de vacinação, única forma de prevenir a ocorrência da doença.

Em Curitiba, a vacina tríplice viral (VTV), que protege contra sarampo, rubéola e caxumba, está disponível em 110 unidades básicas de saúde. A primeira dose de VTV é indicada aos 12 meses de idade e a segunda aos 15 meses.

Pessoas de 12 meses a 29 anos, que não tenham sido vacinadas ou tenham recebido apenas uma dose, devem buscar uma unidade de saúde para tomar a vacina (uma ou duas doses, dependendo da situação) e atualizar a carteira de vacinação.

Indivíduos de 30 a 49 anos de idade, que não tenham sido vacinados anteriormente, devem buscar as unidades de saúde também. Neste caso, é indicado tomar uma dose. A vacina é contra-indicada para gestantes. Para tomar a vacina, é preciso levar documento com foto e, preferencialmente, a carteira de vacinação.

Epidemiologia
Curitiba não registra casos de sarampo desde 1998, mas o Centro de Epidemiologia da SMS está acompanhando e monitorando os recentes casos no país. De acordo com o diretor do Centro de Epidemiologia da SMS, Alcides Oliveira, é importante que a população mantenha a carteira de vacinação atualizada para manter elevada a taxa de cobertura da vacina.

Hoje, Curitiba está dentro da meta estipulada pelo Ministério da Saúde de 95% da vacina tríplice viral. “Precisamos manter a cobertura alta para podermos manter a proteção na cidade, tentando evitar a reintrodução da doença”, afirma Oliveira.

Segundo Oliveira, o alerta para a imunização contra o sarampo e a atualização da carteira de vacinação são importantes também para quem vai viajar, sobretudo para áreas afetadas.

A doença
O sarampo é uma doença viral, infecciosa aguda, potencialmente grave, transmissível, muito contagiosa e comum na infância. A transmissão ocorre de forma direta, por meio de secreções do nariz e da boca, expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar.

O sarampo se caracteriza por febre alta (acima de 38,5°C), coriza, conjuntivite, tosse e manchas brancas na boca, com aparecimento de vermelhidão no corpo. De acordo com Oliveira, caso sejam observados esses sintomas, a indicação é procurar um serviço de saúde, para investigação, diagnóstico e tratamento.

Imprimir | Voltar