Prefeitura de Curitiba

Portal Administrativo do Município

Curitiba, 11 de dezembro de 2018
   

Implantação do Projeto Bairro Novo da Caximba é prioridade da Prefeitura

05/12/2018
capa

O prefeito Rafael Greca reuniu nesta quarta-feira (5/12), em seu gabinete, representantes das principais áreas envolvidas no projeto Bairro Novo da Caximba para dar continuidade e celeridade às ações necessárias à realocação de famílias de áreas alagadas e a urbanização do local. Foi feito um balanço de um ano desde o início das intervenções da Prefeitura na região e definidos os próximos passos para 2019 e 2020.

O Bairro Novo da Caximba é um amplo projeto de intervenção socioambiental em espaço ocupado irregularmente no extremo sul da cidade, na área na Área de Proteção Ambiental da Bacia do Barigui, onde o rio se encontra com o Iguaçu, próximo à divisa com Araucária. Idealizado pelo prefeito, o pré-projeto já foi apresentado à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) para a análise da viabilidade de financiamento. A Prefeitura busca R$ 250 milhões em investimentos para a intervenção que envolve a relocação de famílias de áreas de risco, a implantação de um dique de contenção de cheias e a construção de um parque linear, além da adequação viária e a implantação de infraestrutura de transporte, saneamento e abastecimento de água e energia elétrica.

Entre as determinações do prefeito feitas à equipe técnica estiveram a criação do que ele chamou de Mutirão de Desburocratização. “Precisamos tratar de maneira desigual os desiguais, atender quem mais precisa e evitar que essas pessoas sejam empurradas para viver em lugar que não é próprio para moradia”, destacou Greca.

A ideia do grupo é reunir todos os envolvidos do município no projeto e também representantes do governo do Estado de forma a facilitar o trâmite e a resolução das questões. Estiveram presentes os coordenadores do projeto, o arquiteto do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Mauro Magnabosco, a assessora do gabinete do prefeito, Cynthia Batista, e a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Oliveira Dias.

O prefeito lembrou que 70 famílias já saíram de áreas de risco, em uma ação da Companhia de Habitação Popular de Curitiba, para congelar uma área em que crescia uma nova ocupação irregular. E destacou a parceria inédita da Organização Não-Governamental Teto com a administração pública, que vai viabilizar neste fim de semana, a construção de 20 moradias temporárias na região. “São locais temporários, mas tiram essas famílias do risco iminente de alagamentos nas chuvas de verão”, explicou.

A expectativa para 2019 é a realização dos projetos executivos e a obtenção dos recursos para as obras necessárias, entre elas, a construção de unidades habitacionais.

Leia mais:
- Prefeitura faz 445 avaliações gratuitas na Vila 29 de Outubro
- Jovens do Caximba têm curso gratuito de assistente de produção
- Ippuc estuda soluções para implantação do Bairro Novo da Caximba
- Greca negocia com BID e AFD recursos para recuperar áreas degradadas na Caximba
- Prefeitura faz manutenção nas ruas da Vila 29 de Outubro
- Prefeitura cria setor de interesse social para recuperar área degradada

Atenção permanente

Equipes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente atuam permanentemente fazendo a limpeza e no recolhimento dos resíduos coletados com o auxílio de caçambas estacionárias. Foram retirados 650 tonaladas de lixo e realizadas atividades de educação ambiental com a comunidade.

O local já conta com equipamentos urbanos como escola, unidade de saúde e um Centro de Referência da Assistência Social (Cras). E cerca de 30 jovens jovens da Vila 29 de Outubro participam de um curso profissionalizante de Auxiliar de Produção Industrial, feito na Igreja São João Batista, com a parceria da FAS Trabalho, Serviço de Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-PR) e Associação das Empresas da Cidade Industrial de Curitiba (Aecic).

Presenças

Também participaram da reunião a procuradora-geral do município, Vanessa Volpi; o secretário de Finanças, Vitor Puppi; a presidente da FAS, Elenice Malzoni; e técnicos da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), FAS, Meio Ambiente e Ippuc.

Imprimir | Voltar